Por Luiz Eduardo Gasparetto

Um bem sucedido presidente de uma multinacional toma uma decisão radical: tornar-se um monge em um monastério. E lá ele recebe executivos que pretendem, através da experiência do monge, conhecerem mais e refletirem sobre liderança.

Esta é a estória desenvolvida em um livro que tem como título “O Monge e o Executivo”, escrito por James C. Hunter e editado pela Editora Sextante.

Um dos motivos do sucesso do livro, que se mantém entre os mais vendidos na área de negócios há bastante tempo, é a simplicidade com que foi escrito. Não é um livro técnico e as lições são desenvolvidas através da fala de personagens que se encontram no mosteiro para discutirem e aprenderem com o monge a essência da liderança.

O livro transmite a idéia de que um grande líder é, em primeiro lugar, um servidor. Em princípio nos parece algo não habitual, porque normalmente a idéia de liderança nos remete a idéia de ser servido e não de servir. Mas a filosofia do líder servidor é que este pede e não manda, vai à frente conduzindo o grupo e facilitando seu caminho em direção ao objetivo, não tem poder e sim autoridade.

Esta filosofia de liderança não é uma novidade lançada pelo autor de O Monge e o Executivo. O primeiro a falar sobre isso nos tempos modernos foi Robert Greenleaf, um profissional norte-americano responsável por desenvolvimento e educação na AT&T, que a lançou em 1970 em um ensaio clássico cujo título é “The Servant as Leader”.

Mas ainda muito antes dele, essa filosofia do líder servidor, que tem a preocupação primeira de servir, no sentido de ajudar as pessoas a se tornarem melhores e alcançarem plenamente seu potencial já havia sido lançada por ninguém menos do que Jesus Cristo, conforme nos informa o Evangelho segundo Mateus no capítulo 20, versículos 26-28: “Não será assim entre vocês” (ele falava com os doze apóstolos falando como os lideres das nações querem dominar os povos). “Ao contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo; como o filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir”.

    Era o lançamento da filosofia do líder servidor.

É interessante como a Bíblia, alem dessa lição de liderança, nos fornece outras sobre administração e gestão como, por exemplo, administração do tempo, delegação e controle. E a lição sobre o líder servidor é uma das mais significativas.

Categories: Liderança

One Response so far.

  1. Mestrado a Distancia disse:

    O ponto crucial de tua escrita soa ao mesmo tempo inicialmente razoavel, verdadeiramente nao funciona corretamente comigo depois de algum tempo. Em algum lugar dentro das frases que certamente conseguiu fazer-me um crente, mas apenas por um tempo. Eu no entanto tenho um problema com seus saltos na logica e VOCE pode fazer bem para ajudar a preencher todas as lacunas. Se tu realmente pode conseguir isso, eu certamente estaria impressionado.

Leave a Reply


*