A Entrevista de Emprego

Por Luiz Eduardo Gasparetto

Você procura uma nova colocação e, para isso, enviou uma série de currículos para as mais diversas empresas. E num determinado dia você está tranqüilo em sua casa quando o telefone toca.

Você atende e do outro lado está um selecionador, um profissional de uma empresa encarregado de selecionar novos talentos. Ele diz a você que seu currículo foi recebido e lido e que ele tem interesse em conversar pessoalmente com você.

Ele quer fazer com você a tão sonhada entrevista de avaliação, encontro que poderá mudar seu futuro.

De maneira quase desinteressada você anota o endereço, nome da empresa, nome da pessoa a ser procurada e data e hora da entrevista. E quando o telefone é desligado você começa a suar, um frio sobe pelo seu corpo e as pernas começam a tremer.

Essa reação pode ser considerada natural. As pessoas não fazem entrevistas de seleção todos os dias, não é um acontecimento corriqueiro. Daí o nervosismo. Mas saiba que existem algumas dicas que poderão não só acalmá-lo, mas também ajudá-lo a fazer uma entrevista de qualidade e, quem sabe, conseguir a sonhada vaga.

Então vamos a elas.

A primeira coisa a fazer é levantar informações sobre a empresa e isso hoje é muito fácil através da internet. Veja quais são seus produtos ou serviços, onde fica a matriz, se tem filiais, qual sua missão etc. Isso poderá ser usado por você durante a entrevista e mostrará ao entrevistador sua preocupação em conhecer um pouco sobre a empresa que o está entrevistando.

Se for possível vá antes conhecer o local aonde a entrevista será feita e verifique o itinerário para chegar até lá, local para estacionar ou transporte público pára o local. Lembre-se que um percurso de 30 minutos feito como experiência no domingo talvez demore três vezes mais durante a semana. Por isso calcule o horário saindo com antecedência de casa para não cometer o maior erro que um candidato pode cometer: chegar atrasado na entrevista.

Nesses casos o entrevistador irá pensar: “se ele chega atrasado na entrevista, a que horas chegará quando já for empregado”?

Não chegue atrasado, mas também não é necessário “madrugar” no local da entrevista. Chegar com 15 minutos de antecedência é um bom tempo. Se chegar muito antes dê uma volta no quarteirão para se acalmar. Mas não vá entrar na padaria para tomar uma “dose de coragem”. Aliás, antes da entrevista, tome apenas água. Até café pode atrapalhar, porque seca a garganta.

Use roupa adequada para a função a que se candidata. Assim você se sentirá mais confortável. Quem se candidata a mecânico, por exemplo, não precisa ir à entrevista usando terno e gravata. Mas também não vá para a entrevista de calça jeans e camiseta. Use um esporte mais fino

Durante a entrevista não fume nem masque chicletes. E muito cuidado com o hálito. Se tiver algum problema nesse sentido chupe uma bala de hortelã antes da entrevista, nunca durante.

E por favor, desligue o celular. Se esquecer de fazê-lo e ele tocar durante a entrevista não o atenda. Desligue imediatamente pedindo desculpas ao entrevistador.

Procure modular a voz durante a conversa com o selecionador. Não use sempre o mesmo tom para não ser monótono. Varie a entonação e a velocidade com que você fala. Use as mãos para dar ênfase a algum ponto. Procure mostrar sua energia para o entrevistador. Mostre ser uma pessoa mais ativa.

Uma dica importante: olhe no olho do entrevistador enquanto fala. Muitas pessoas não gostam de conversar com quem não os olha nos olhos, como se estivesse escondendo algo. Se tiver dificuldade de olhar nos olhos dele por ser mais tímido olhe no nariz. Ele terá a impressão que você olha nos seus olhos.

Perguntas na entrevista

FALE-ME A SEU RESPEITO (pergunta muito comum) – Fale 70% a respeito de aspectos profissionais e 30% pessoais (familiar, social, objetivos e lazer) Não detalhar dados profissionais, já estão no currículo. Fale de resultados e de como trabalhava. E dos desafios que enfrentou e venceu, mas pode falar também dos que não conseguiu vencer. Não podemos ganhar todas e o entrevistador não acredita muito no candidato que diz que nunca errou e não teve resultados ruins.

EXEMPLO: TRÊS PONTOS POSITIVOS E TRÊS NEGATIVOS – Não responda diretamente. Só fale de fraquezas situacionais, isto é, aquelas que podem ser corrigidas por ensino ou treinamento e que estejam acima do desejado para o cargo. Exemplo: o cargo não pede idioma inglês. Você pode dizer que um ponto fraco seu é não falar inglês (acima das exigências do cargo), mas que você já está se matriculando numa escola de inglês (corrigível por ensino).

Sobre pontos positivos fale de pontos fortes tradicionalmente aceitos: energia, perseverança, iniciativa.

Se o entrevistador insistir em aspectos pessoais alterne negativos e positivos. Termine sempre com um positivo forte, para ficar na lembrança do entrevistador. Os negativos podem ser pontos que não são claramente negativos, como por exemplo o perfeccionismo.

Espero que estas dicas o ajudem na sua próxima entrevista e boa sorte, porque isso também ajuda.

Categories: Carreira, todas

Leave a Reply


*