A FILANTROPIA E A RESPONSABILIDADE SOCIAL DA EMPRESA

A responsabilidade social da empresa aparece quando notamos que as decisões tomadas pelos seus administradores a respeito de assuntos ligados a seus negócios respeitam também os interesses daqueles que, de alguma maneira, serão afetados por essas decisões.

A responsabilidade social não é, a grosso modo, uma obrigação da empresa, mas sim um compromisso que ela, voluntariamente, aceita e pratica no dia a dia de seu relacionamento com os diversos públicos com os quais ela tem alguma ligação e relacionamento.

Existem pessoas que confundem as atividades ligadas a responsabilidade social da empresa com as suas ações filantrópicas, o que é um erro. Filantropia significa a doação reiterada de bens (dinheiro e outros) a instituições que desenvolvem atividades sociais em benefício de outros, sendo uma das principais fontes de ajuda para aquelas entidades que estão preocupadas com a realização de ações humanitárias, científicas, de caráter religioso e culturais em geral.

Já as ações de responsabilidade social não estão ligadas à sociedade em geral, mas sim a um comportamento ético presente em todas as ações relacionadas ao público com que a empresa tem relacionamento, que são chamados de stakeholders.

A questão que se discute no ambiente dos negócios e acadêmicos é até que ponto a empresa tem a obrigação de se preocupar no seu dia a dia com ações que demonstrem a sua responsabilidade social. Há os que defendem que a única obrigação da empresa é remunerar seus investidores e cumprir a legislação.

Mas é preciso lembrar que o grande objetivo da empresa não é o lucro, mas sim maximizar seu valor e ao se preocupar com a sua responsabilidade social perante seus stakeholders é exatamente isso que ela está fazendo, criando uma imagem positiva para si e para seus produtos e serviços que se refletirá indiretamente no seu lucro.

Alem disso, essa preocupação da empresa está apenas “resgatando” uma dívida que as empresas em geral têm com a sociedade, pois durante muito tempo elas provocaram alguns custos sociais à essa sociedade, como por exemplo a poluição do ar e dos rios, o aquecimento global etc.

De qualquer maneira e por qual motivo for, a empresa preocupada com sua responsabilidade social acaba criando uma imagem positiva junto ao mercado que se transforma em uma verdadeira vantagem competitiva, isto é, um motivo para que o mercado dê a ela a preferência em detrimento de seus concorrentes.

Leave a Reply


*