Acabando com o Trauma do Primeiro Dia de Trabalho

Por Luiz Eduardo Gasparetto

Em muitas das pequenas empresas o treinamento é algo inexistente, principalmente o chamado “Treinamento de Integração”, aquele realizado no primeiro dia de trabalho do novo funcionário.

Os novos colaboradores são simplesmente “atirados” em suas novas funções e, no máximo, o seu chefe ou algum colega designado por ele o ensina como operar a máquina, fala rapidamente sobre os benefícios da empresa, ensina o caminho do banheiro e o acompanha na hora do almoço.

Nada de mais explicações sobre o que é a empresa, sobre seus produtos, clientes, sua cultura, normas e procedimentos. Talvez um dia, com muita sorte, ele aprenda tudo isso (as vezes de maneira errada). E isso também acontece, muitas vezes, também em empresas de maior porte.

Mas essa idéia de que esse treinamento de integração é na verdade perda de tempo, e que o colaborador deve mesmo é aprender no dia a dia, está mudando. E percebe-se hoje que há empresas que estão preocupadas com esse período de adaptação do novo colaborador e que estão até mesmo designando colaboradores mais antigos para ajudar nessa tarefa, depois de devidamente treinados naturalmente.

Existem empresas que fazem diversas reuniões de uma hora, as vezes durante 3 ou 4 semanas, quando são transmitidas informações valiosas para uma adaptação mais rápida do novo colaborador à cultura da empresa. Outras providenciam visitas internas a outros setores, principalmente aqueles  que têm ligação com o trabalho do novo colaborador.

Essas empresas perceberam que afastar o novo colaborador durante uma hora por dia durante algumas semanas acaba melhorando muito sua eficácia, diminuindo os traumas dos primeiros dias, evitando erros banais e integrando mais rapidamente o novo colaborador na cultura da empresa.

Categories: Carreira, todas

Leave a Reply


*