COMO ANDA SUA EMPREGABILIDADE?

Por Luiz Eduardo Gasparetto

Empregabilidade é a capacidade da pessoa de se adequar profissionalmente às novas necessidades das empresas e do mercado de trabalho.

Percebemos hoje uma situação algo surrealista no mercado de trabalho: temos desemprego, mas existem muitas vagas para serem preenchidas e poucos candidatos habilitados para ocupá-las. E isso porque as exigências das empresas mudaram, mas os profissionais resistem em mudar. Continuaram a fazer a mesma coisa da mesma maneira que sempre fizeram.

Veja o seu caso. Você já percebeu que as mudanças estão ocorrendo na sua função? Que hoje algumas coisas são feitas de maneira diferente do que eram feitas há 5 anos, por exemplo? Você tem acompanhado essas mudanças e se preparado para enfrentá-las ou acredita que as mudanças não irão atingi-lo?

Se você está se preparando para enfrentar os novos desafios, ótimo, mas se não está é preciso fazer alguma coisa e imediatamente antes que seja tarde.

É preciso melhorar a sua empregabilidade.

Empregabilidade nada mais é do que a capacidade que tem o profissional de continuar sendo desejado pelo mercado. Empregabilidade, em outras palavras, significa atualização, modernização, ir ao encontro do que as empresas desejam hoje de seus profissionais.

As condições de emprego estão mudando muito rapidamente no mundo empresarial. Estudos mostram que muitas funções existentes hoje não existiam há 5 anos e boa parte das que existem hoje não existirão dentro de 5 anos. Como enfrentar essa dinâmica?

Melhorando suas habilidades, seus conhecimentos, a sua empregabilidade.

Quem não se adaptar a essas mudanças e não se adequar ao novo mercado de trabalho, garantindo seu espaço no mundo do trabalho e das empresas, vai sobrar.

Não faz muito tempo, manter uma estabilidade na empresa era um ponto altamente positivo para um profissional, mas hoje não é mais assim. Mudar de função na empresa, ou mudar de empresa procurando novas oportunidades e desafios, é uma situação bastante comum, principalmente com a entrada da geração Y no mercado.

Hoje, cada um é responsável por sua carreira, a empresa não tem e não quer ter mais ingerência sobre ela e se você, que é o maior interessado em preservá-la, não fizer nada a respeito de sua atualização você está fora. Sem dó nem piedade a empresa colocará outro em seu lugar e você irá sobrar.

Não basta mais ser um especialista, é preciso também ser um generalista, conhecer o mercado onde a empresa atua, saber qual é seu negócio, para onde ela pode expandir, quais são suas possibilidades de crescimento, atualizar-se com os modernos processos e sistemas que são utilizados na empresa e manter um bom network (sua rede de relacionamentos). E isso é necessário para todos, independentemente da área em que atuam dentro da organização. A globalização está cobrando essa atualização.

Só nos resta então. Para melhorar nossa empregabilidade, continuarmos aprendendo, adquirido novos conhecimentos que nos tornem atualizados. Ser conservador e resistente a mudanças na formação e na carreira, neste momento, não e nada positivo.

É preciso fazer algumas perguntas cujas respostas nem sempre gostaríamos de ouvir, mas que precisam ser feitas e as respostas ouvidas.

“Eu estou preparado para alavancar minha carreira profissional”.

“Estou preparado para enfrentar os desafios da minha função?”

“Sou importante para a empresa”.

“Eu conseguiria com facilidade uma nova colocação no mercado?”

As respostas poderão ser duras, mas e bom escutá-las. Só assim melhoraremos nossa empregabilidade e nos tornaremos um profissional desejado.

Não é fácil fazer essa autoavaliação, porque sabemos que as pessoas não gostam de diagnosticar as próprias fraquezas, mas fazê-las é uma questão de sobrevivência profissional. E percebendo defasagens entre o que você tem para oferecer e o que o mercado quer, trate de corrigir esse problema melhorando sua empregabilidade.

Categories: Carreira

Leave a Reply


*