Como falar em público

Por Luiz Eduardo Gasparetto

Em post anterior falei que o medo de se apresentar em público aflige muitas pessoas e é um dos maiores medos do homem, depois da morte, doença e desemprego. Agora quero dar algumas dicas de como vencer esse medo e realizar uma apresentação nota 10.

A pergunta é “Como falar em público?”

A postura

A postura corporal do palestrante é muito importante para que a apresentação transcorra de maneira mais leve e tranquila e para manter uma boa postura precisamos ter alguns cuidados.

O primeiro cuidado é não criar uma barreira física entre você e a platéia.

É comum que um apresentador menos experiente, intimidado pelo grupo de pessoas que estão ali olhando para ele e esperando que algo aconteça, coloque uma barreira física que, pelo menos psicologicamente, o afaste dessa “ameaça”.

É algo inconsciente e, nesse momento, ele vai para trás da mesa ou do palanque ou senta-se na cadeira atrás da mesa e, dali, vai fazendo sua apresentação. E é ai que acontece um primeiro problema: ele cria um ponto fixo para onde os assistentes estarão olhando todo o tempo. Isso leva uma monotonia nas pessoas, que com o passar do tempo começam a ter sua atenção distraída por outras coisas porque sabem que a qualquer momento quie quiserem encontrarão o palestrante no mesmo lugar.

Por isso é preciso circular, andar pelo espaço disponível, criar um ponto móvel que faça as pessoas movimentarem ao menos a cabeça para acompanhá-lo. Evidentemente não é proibido sentar-se atrás de uma mesa ou ficar algum tempo no palanque, mas isso deve ser apenas por um momento.

Quando o apresentador se movimenta enquanto fala ele chama a atenção dos assistentes para a sua pessoa e passa uma imagem de segurança do que está falando.

O segundo cuidado é variar o rítmo com que fala.

A velocidade com que você fala ou o seu rítmo também contribui para atrair a atenção do público para você e para o que está falando. É importante variar falando mais rápido ou mais devagar e pausadamente.

Se quer reforçar um determinado ponto ou dar ênfase a uma parte fundamental da apresentação fale mais devagar, pausando. Se quer agitar outro ponto fale mais rapidamente. Isso quebra uma eventual monotonia e deixa o pessoal mais alerta e preparado para receber sua mensagem.

O terceiro cuidado é usar bem a voz.

É interessante como a maioria das pessoas não gosta de ouvir a própria voz quando  a escuta num gravador, por exemplo. Faça uma experiência. Grave sua voz e depois escute e veja como talves você também ache que ela não é bem aquilo que você pensava que era. Esse é um fator que leva algumas pessoas a não quererem falar em público.

E o que fazer nesse caso? O melhor é aceitar que quase nada podemos fazer quanto a isso, mas existem alguns exercícios que ajudam a melhorar a fala. Ou então solicitar ajuda de um profissional da área de fonoaudiologia, que poderá corrigir alguns dos problemas mais comuns da fala.

O quarto cuidado é com a entonação.

É preciso se concentrar para não falar de maneira monótona e para isso é preciso treinar a entonação. Uma entonação errada pode causar alguns problemas de entendimento para quem está assistindo e, com certeza, também para você.

Não esqueça que a maneira como você fala é tão importante quanto o conteúdo daquilo que você fala.

O quinto cuidado é com as piadas.

Evidentemente, não há nada de mais em inserir piadas ou estórias engraçadas relacionadas ao assunto que está sendo apresentado. É uma maneira eficiente de manter o interresse na apresentação ao mesmo tempo em que dá uma descontração no ambiente.

O problema é quando o apresentador usa esse recurso de maneira exagerada, tentando tornar a sua apresentação um show de humor. Ai descaracteriza-se a apresentação e na verdade isso pode causar um efeito contrario ao desejado pela palestrante.

Quando usadas de maneira apropriada, na hora certa e em quantidade moderada, as piadas e ditos jocosos ou estórias engraçadas tornam o ambiente bem mais agradável. Mas não exagere para não perder o controle da apresentação e para não fazer com que os assistentes se lembrem mais das piadas que você contou do que do assunto que você apresentou.

O sexto cuidado é com a  comunicação não-verbal.

Não esqueça que o importante não é só o que você fala, mas também como você fala. A sua comunicação não-verbal diz muito sobre você aos participantes de sua apresentação e isso inclui expressões faciais, movimentos com as mãos e qualquer outro tipo de gesto.

Um “segredo” nesse caso é utilizar as mãos, deixá-las livres. Não se agarre a uma cadeira ou a uma mesa ou então ao seu roteiro, se você estiver utilizando um. E ao gesticular faça-o da maneira mais natural possível, não pense nos gestos que fará e deixe que eles venham naturalmente. Aja de maneria bem descontraída.

Finalmente o sétimo segredo é: mostre entusiasmo.

Os participantes de sua palestra poderão perdoar muitas coisas: um projetor que não funciona, um filme errado, um slide de cabeça para baixo, um tropeção no fio e até o esquecimento de um exemplo. Mas tem uma coisa que, com certeza, eles não perdoarão: a sua falta de entusiasmo.

Mostrar entusiasmo é um dos grandes desafios para o apresentador, porque isso deverá acontecer sempre, mesmo nos momentos em que, por algum motivo ele não queria aparentar entusiasmo ou esteja mesmo desanimado ou então preocupado com um problema pessoal.

No começo dessa trajetória de palestrante ele até consegue manter o entusiasmo, porque é tudo novidade, é a primeira vez que ele faz aquele trabalho ou apresenta aquele conteúdo.

Mas na medida em que o assunto vai se repetindo e a mesma palestra vai sendo apresentada para uma turma após a outra o entusiasmo pode diminuir. E existem dias em que é mesmo difícil manter o entusiasmo.

Um palestrante deve agir como um artista de teatro, que dia após dias, às vezes durante meses, repete as mesmas cenas e os mesmos textos, mas está sempre com o mesmo aparente entusiasmo, porque ele sabe que apesar do texto ser o mesmo as pessoas que o estão escutando são outras e para eles é a primeira vez.

Estas são apenas algumas dicas que, espero, o ajudem na sua próxima apresentação.

Se prepare bem e boa sorte!

Categories: Carreira

One Response so far.

  1. Nenem disse:

    muito bom o artigo!

Leave a Reply


*