CUIDADO COM AS NOVIDADES

Por Luiz Eduardo Gasparetto

Todos nós gostamos de novidades, mas o pessoal de Recursos Humanos parece que são os que mais se entusiasmam com elas. Talvez por não conseguirem definir claramente quais os resultados esperados da área ou então por não conseguirem estabelecer um Planejamento Estratégico de RH atrelado a estratégia da empresa, alguns profissionais de RH vêem nas novidades e modismos da área organizacional uma espécie de “bóia de salvação”. Ou uma forma de “aparecer” na empresa.

É evidente que muitos profissionais de RH procuram com afinco estabelecer diretrizes, planejamentos e metas para sua área mas muitos, ao não conseguirem, acabam caindo na armadilha de recorrer às novidades e modismos que surgem a cada dia no mercado para tentar justificar suas intervenções. É ai que mora o perigo.

Como, na maioria das vezes, a utilização dessas “muletas” não surte efeito significativo dentro da organização, a área de RH acaba passando por descrédito junto à diretoria e às demais áreas da empresa e frustrando seus colaboradores.

Quando falo de novidade ou modismo estou me referindo aos programas (alguns famosos) que, aparentemente, vêem de encontro às necessidades da empresa, mas que na verdade não apresentam nenhuma utilidade prática para ela. Mas isso significa que, em princípio, eles não têm valor? Que são modelos depreciativos ou sem utilidade?

Não é bem isso. Todos têm seu valor e serão úteis, mas quando utilizados no momento e situação certos. O problema está em utilizá-los apenas porque estão em evidência, na moda, sem analisar previamente se estão adequados à necessidade da empresa.

É preciso saber como adequar os programas que estão no mercado com os planos da empresa que dizem respeito a preparação e desenvolvimento de colaboradores, porque esses programas só serão úteis quando previamente cotejados com as necessidades da empresa e adotados com critério.

Sem isso eles serão apenas ”modismos” que servem para desperdiçar recursos da empresa e desprestigiar o nome do RH.

Leave a Reply


*