CULPADO OU INOCENTE – PARTE 2

Por Luiz Eduardo Gasparetto

(a solução do problema pelo acusado)

Você se lembra da estória apresentada?  O acusado estava diante do juiz, que colocou dois papéis na sua frente e os dois tinham a mesma sentença: culpado. O juiz mandou o acusado escolher um dos dois e essa seria sua sentença. O acusado percebeu a armadilha. E qual foi a saída encontrada por ele para se livrar desse problema?

Ao pressentir a armadilha armada pelo juiz o homem disse: – Escolho este, e pegando um dos papéis rapidamente o colocou na boca e engoliu.

O juiz ficou bravo: – Mas o que você fez? E agora? – disse o juiz. Como vamos saber qual o seu veredicto?

É muito fácil – respondeu o acusado. Basta olhar o papel que sobrou e saberemos que acabei escolhendo e engolindo o seu contrário.

Sem outra saída, o juiz mandou libertar o homem.

Através dessa estória, entendemos que por mais difícil que seja uma situação nunca devemos deixar de acreditar até o último momento, porque para qualquer problema, há sempre uma saída. E muitas vezes é uma saída muito simples.

Precisamos usar a criatividade, a imaginação, a iniciativa. E muitas vezes a solução é mais simples do que imaginamos.

Categories: Planejamento

Leave a Reply


*