Na procura de uma nova colocação o candidato passa por algumas  etapas, e em todas elas ele encontra desafios.

A primeira etapa é encontrar a vaga. Hoje, muitas empresas não fazem  mais como se fazia antigamente: colocar anúncios em jornais ou em  sindicatos ou associações é algo que sai caro e nem sempre traz bons  resultados. Por isso, muitas vagas são preenchidas através por  candidatos indicados por outras pessoas, normalmente parentes e  amigos. Ou então pelas redes sociais.

Então, o primeiro desafio que o candidato encontra nesta etapa é comunicar às pessoas que poderão lhe ajudar que ele está desempregado e procura nova colocação. Por timidez ou vergonha de dizer que está desempregado algumas pessoas que estão sem trabalho se fecham, não conversam com ninguém, não se abrem, não se comunicam, e isto os isola de tal maneira que, mesmo surgindo uma vaga que seria adequada a ele, ninguém lhe avisa, simplesmente por desconhecer a situação.

Então, é preciso se abrir para o mundo, mostrar que uma oferta de trabalho seria bem vinda, perder a timidez. Afinal, estar desempregado não é uma vergonha e todos nós ou estamos ou estaremos ou já estivemos desempregados em algum momento de nossa carreira profissional.

Ainda nesta etapa, outro desafio é apresentar para a empresa um currículo bem feito, pois para o preenchimento de algumas vagas muitas ainda pedem currículo.

O que acontece é que a maioria das pessoas não sabe como fazer um. Então usam um modelo antigo de currículo, muitas vezes um modelo utilizado por um amigo há muitos anos. Ou então recheiam o currículo de informações imaginando que quanto mais informações colocarem mais chances terão de serem chamados para a entrevista, quando é exatamente o contrário. O selecionador não tem tempo para ler com detalhes todos os currículos que chegam em resposta a um anúncio. Se o seu é extenso ele o deixa de lado e parte para outro. Por isso um currículo enxuto, com as informações essenciais, tem mais chance de ser lido e o seu dono ser chamado para a entrevista.

A etapa seguinte pode ser a da entrevista, e ai outro desafio se apresenta: a entrevista de seleção. Como também não fazemos entrevistas com freqüência, essa etapa precisa ser aprendida e treinada para que possamos ter alguma chance de sermos os escolhidos.

Algumas dicas são úteis: não chegar atrasado à entrevista, não procurar ser outra pessoa, não mentir sobre dados e informações. Este é um dos maiores desafios que se apresenta no mercado de trabalho para aqueles que pretendem uma nova colocação.

Se tudo deu certo ate aqui, a próxima etapa é começar a trabalhar, e é ai que outros desafios se apresentam.

O primeiro é a pouca experiência de muitos trabalhadores. Mesmo sendo admitidos para um cargo que exige menor experiência, a falta de experiência é um empecilho para a empresa e para o trabalhador.

Mesmo que a função para a qual foi contratado seja a mesma exercida em outra empresa, as coisas não são feitas da mesma maneira em todas as empresas. Então, é preciso se adaptar rapidamente à nova maneira de fazer as coisas, e esse é um novo desafio. As pessoas ficam muito apegadas a uma maneira de fazer, a maneira que ele utilizava antes. E muitas vezes não quer mudar, resiste a se adaptar. Isso prejudica a ele e a empresa. Aqui o desafio é se esforçar para vencer a rotina, o costume, a idéia do “eu sempre fiz assim” e se abrir para receber novas informações.

Também não é incomum que, depois de algum tempo admitido o trabalhador comece a se “desmotivar” com o trabalho que realiza, comece a encontrar defeito em tudo, relaxe, prejudicando sua produtividade. Com isso ele perde a sua criatividade, seu envolvimento com a tarefa.

É ai que outro desafio aparece: manter a motivação, o interesse pelo trabalho, criar coisas novas, novas maneiras de fazer o mesmo trabalho, dar sugestões de melhorias.

Outro desafio enfrentado pelo colaborador dentro da empresa é com referência ao aperfeiçoamento profissional. Muitos colaboradores resistem quando são convocados para um treinamento, ou por preguiça de aprender coisas ou porque acham que já sabem tudo e não têm nada mais a aprender. Tanto uma posição quanto a outra estão erradas e o prejudicado, com certeza, será o próprio colaborador.

Em muitas empresas o colaborador, em suas tarefas, talvez tenha contato com informações sigilosas, confidenciais, e isso pode levá-lo à tentação de passar essas informações para outras pessoas.

Aí surge o próximo desafio: atuar com ética não só em relação à empresa, mas também no relacionamento com seus colegas, clientes e fornecedores. Hoje as empresas estão cada vez mais preocupadas com esses aspectos tendo e vista que elas já perceberam que têm responsabilidade social com todos os públicos com os quais mantém contato. Um deslize nessa área pode causar prejuízos irreparáveis para a empresa e seus negócios.

Podemos ver o grande número de desafios que enfrentamos quando vamos para o mercado de trabalho. Vencê-los não é uma tarefa árdua, mas exige que estejamos sempre antenados para aproveitar as oportunidades que surgem, dispostos para o trabalho e para uma atuação que possa sempre elevar cada vez mais a consideração que as outras pessoas têm para conosco.

Categories: Carreira, todas

Leave a Reply


*