LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO

Um líder pode mesmo motivar seu subordinado?

Você está ai, sentado, esperando que seu chefe lhe dê uma injeção de ânimo? De motivação? Esperando que ele o motive?

 Se você está com essa esperança tenho más notícias. Ele não fará isso simplesmente porque ele não pode fazê-lo. Na verdade, ninguém pode lhe motivar, porque a motivação está dentro de você.

O que é motivação? Nada mais do que uma necessidade insatisfeita que o leva a agir para tentar satisfazê-la. É aquilo que motiva sua ação = motivação. Portanto, motivação nasce de uma necessidade insatisfeita.

É por isso que ninguém pode motivar alguém. Não se pode criar uma necessidade na pessoa. O que os líderes podem fazer é criar as condições necessárias para que a pessoa possa agir e, assim, tentar satisfazer essa necessidade insatisfeita que está dentro dele.

Por exemplo: se a necessidade insatisfeita é a de crescimento profissional a empresa, através de seus líderes, pode criar mecanismos de avaliação do desempenho, programas de treinamento e políticas de carreira e promoção que permitam ao colaborador crescer profissionalmente. Mas motivá-lo para crescer não.

Hoje, o que todas as empresas querem é gente capaz de criar e manter seu próprio entusiasmo, a sua própria motivação. E essa gente entusiasmada e motivada que as empresas tanto procuram são aquelas que estabeleceram metas profissionais e pessoais bem definidas, e para atingi-las ele se motiva sozinho. Para isso não depende do seu chefe e de mais ninguém.

Esses profissionais automotivados são extremamente valorizados pelas organizações, porque elas querem colaboradores que vejam o trabalho também como uma realização pessoal e não apenas profissional.

Portanto, se você está esperando que alguém o motive na sua empresa, esqueça. Vá a luta para realizar suas necessidades e seus sonhos.

Não entregue ao seu chefe a tarefa de motivá-lo. Não compete a ele faze-lo. Ele não pode fazer nada, a não ser lhe dar condições de realizar suas necessidades insatisfeitas.

Motivação é uma coisa tão séria que não podemos deixar essa tarefa em mãos alheias. Nós é que temos que fazê-la. E as empresas hoje já estão se convencendo que não compete a elas motivar seu pessoal.

Elas estão dispostas, sim, a gastar dinheiro na capacitação do seu pessoal que já esteja motivado, mas não querem gastar dinheiro para animar as pessoas.

Por isso estão abandonando os chamados programas motivacionais, porque perceberam que levar o pessoal para um hotel para atividades chamadas motivacionais é jogar dinheiro no lixo. O máximo que se obtém dessas atividades motivacionais é um entusiasmo passageiro, que depois de pouco tempo desaparece e as coisas voltam a ser como antes.

Continuam a não se comprometer com suas tarefas e com a empresa, continuam não se envolvendo com os problemas da empresa e dos clientes e com os objetivos da empresa.

O máximo que conseguem esses programas motivacionais e estimular as pessoas durante algum tempo, mas não motivá-las.

Categories: Liderança

Leave a Reply


*