Conflitos fazem parte da natureza humana. Onde estão duas pessoas com certeza, mais cedo ou mais tarde, um conflito surgirá. E muitas vezes nem são necessárias duas pessoas: basta uma apenas, porque algumas pessoas têm conflitos consigo mesmo.

Ao contrário de que pensam alguns, evitar o conflito não é um bom caminho para melhorar o relacionamento. Achar que o conflito irá piorar uma relação não é sempre verdade. Ao contrário, conflitos escondidos em algum momento vêem à tona numa explosão e é ai que o relacionamento pode se deteriorar.

Portanto, o melhor é mesmo administrá-lo. Mas nem todos pensam assim. Veja abaixo algumas maneiras utilizadas para “administrar” um conflito.

GANHAR SEMPRE, PERDER NUNCA

Nesta modalidade o que se percebe é que um dos envolvidos no conflito tenta impor suas ideias, suas opiniões, e na verdade tenta “convencer” o outro que ele é que tem razão. Seu objetivo é subjugar o outro e, de certa maneira, dominá-lo. Estilo ganha-perde.

Nesse caso o objetivo, claramente, não é administrar o conflito, mas “vencer” o conflito, dominar a situação, impor seu ponto de vista, sem ao menos dar a possibilidade do outro expor suas opiniões. É “vencer” ou “vencer”.

Algumas vezes, para impor sua opinião, um dos participantes dessa “batalha” usa de eventual poder que tenha. É o caso, por exemplo, de um conflito entre chefe e subordinado. O primeiro tenta impor suas ideias usando o poder que vem de seu cargo.

Esse estilo de administrar o conflito pode ser útil eventualmente, quando existe uma situação de emergência e não há tempo para discutir ideias. Mas na maioria das vezes é inadequado e causa ressentimentos naquele que foi “convencido”.

PERDER PARA EVITAR ABORRECIMENTOS

Também conhecido como perde-ganha, pois um dos envolvidos no conflito prefere não discutir, aceita ideias e opiniões do outro, apenas para atingir um objetivo: evitar uma situação que, para ele, é indesejável ou arriscada.

Com isso o conflito não é administrado e sempre pode ficar uma situação de mágoa, principalmente quando o “perdedor” sente que poderia ter dado uma opinião ou expor uma ideia, mas se calou. Leva a um inconformismo e a uma situação de tensão, que poderá explodir mais à frente.

É o caso, por exemplo, do subordinado que “engole” uma opinião ou “bronca” do chefe, que ele considera injusta, mas não a contesta para não arriscar o próprio emprego. Pode ser útil eventualmente quando o objetivo principal é manter um bom relacionamento.

NEM EU NEM VOCÊ

Quando numa situação de conflito nenhuma das partes deseja realmente solucioná-lo, mas sim fazer prevalecer sua opinião. Não existe cooperação ou boa vontade no sentido de chegar a uma posição que seja interessante para as duas partes.

É chamada, por isso mesmo, de uma situação perde-perde, porque não arredando pé de uma posição e não chegando a um acordo, nenhum dos dois lados consegue uma solução para o conflito.

Eventualmente pode ser utilizada para que ambas as partes se acalmem e voltem, mais à frente, para uma situação de administrar o conflito.

VAMOS “RACHAR”

Conhecida também como uma situação “nem pra mim nem pra você”. Logo se percebe que cada um dos lados ganha um pouco e perde um pouco e, no fim, a consequência é que ambas ficam um pouco satisfeitas e um pouco insatisfeitas. Isso não é administrar um conflito, mas sim se acomodar, não discutir.

VAMOS ADMINISTRAR

É um método que traz mais satisfação a ambas as partes envolvidas no conflito, e por isso é conhecida como situação ganha-ganha. O objetivo é que ambas as partes discutam a situação e cheguem a um acordo sobre uma terceira posição, que será conveniente para ambos os envolvidos.

Cada um tem a oportunidade de expor suas idéias e pontos de vista sem a intenção de que haja um vencedor e, por conseguinte, um perdedor. Ambos vão encontrar uma posição que seja a melhor para eles.

É talvez o modo mais difícil de administrar um conflito, mas com certeza é aquele que melhor atende as necessidades de todos os envolvidos.

Categories: Gestão, todas

Leave a Reply


*