O termo em inglês “commodity” é utilizado para designar produtos ou serviços que são produzidos por diversos produtores e que só se diferenciam pelo preço.

Um profissional “commodity” é aquele 

que, no mercado, não se diferencia dos demais, a não ser pelo valor do salário.

Ser um profissional assim é o que de pior pode acontecer para um trabalhador. Quando está a procura de uma nova colocação ele não se diferencia dos demais candidatos a não ser pela pretensão salarial. E aí a coisa fica feia, porque ele acaba tendo que diminuir cada vez mais sua pretensão salarial para poder concorrer a uma vaga.

Seu currículo, infelizmente, é igual a todos os currículos dos demais candidatos, os mesmos cursos, praticamente a mesma experiência. Nada que o torne difere

nte e que possa provocar um interesse maios dos selecionadores das empresas. E ai, obter a vaga torna-se quase impossível.

Até pouco tempo, o curso de graduação era um diferencial no mercado. Hoje, com todas as possibilidades de cursas um curso superior, o diferencial passou a ser uma

 pós-graduação ou um MBA para os casos de gestores.

Falar inglês era um diferencial para o candidato até pouco tempo. Hoje, isso está tão comum que se torna necessário o conhecimento de um terceiro ou quarto idioma: espanhol, alemão ou quem sabe o mandarim são olhadas como diferenciais.

Examine seu currículo e veja se você não está se transformando em um profissional igual a maioria: um profissional “commodity”. Se estiver faça com urgência um plano de atualização para ter alguma chance de crescer na carreira que escolheu
.

Categories: Todos os Posts

Leave a Reply


*