O GRUPO, A EQUIPE E A SINERGIA

Por Gasparetto

 Apenas pelo fato de estarem juntas em um mesmo ambiente, em um mesmo momento e com o mesmo objetivo não são motivos suficientes para que um grupo de pessoas seja chamado de equipe. Veja como exemplo uma sala de aula.

Todos os alunos estão ali no mesmo momento e, evidentemente, todos têm o mesmo objetivo: aprender e serem diplomados no curso que escolheram. É um objetivo comum sem dúvida e ter objetivos comuns é uma característica da equipe. Mas não basta apenas isso para que um grupo seja considerado como uma equipe.

É preciso que outras características estejam presentes para que se possa caracterizar o grupo como uma equipe. Entre outras: o objetivo deve ter sido estabelecido em conjunto por todos os membros; todos se sentem responsáveis pelo atingimento do objetivo único estabelecido; um membro da equipe supre com suas habilidades a falta de habilidades de outros membros existindo assim uma interdependência entre eles. Isso tudo que caracteriza a equipe não é o que acontece no grupo de alunos de uma sala de aula.

A equipe consegue unir os talentos individuais dos seus membros para gerar resultados, atingir o objetivo comum que, individualmente, não seriam atingidos, mas que a equipe consegue atingir. É isso que se chama sinergia.

Essa é a grande vantagem que a equipe apresenta em relação ao grupo: na equipe é possível desenvolver um trabalho com sinergia, levando seus componentes a interagirem de maneira mais eficaz e conseguirem resultados melhores apenas por estarem trabalhando juntos, resultados esses que, individualmente, talvez não fossem atingidos.

Sinergia é o esforço coordenado e simultâneo de várias pessoas, que se unem para realizar uma mesma tarefa de maneira mais produtiva ou para atingirem o mesmo fim ou objetivo.

Age com sinergia, por exemplo, o grupo de amigos que resolve realizar um churrasco de fim de semana ou então montar um negócio em conjunto, onde a iniciativa e a competência de cada um é colocada em benefício de todos para realização de atividades de interesse comum que levam a realização do objetivo.

No nosso dia-a-dia existem momentos em que a sinergia está presente, quer seja direta quer indiretamente, fazendo com que o esforço total seja maior do que a soma dos esforços individuais de cada membro da equipe.

Um exemplo muito comum de sinergia: um jogador da equipe de futebol é expulso de campo e os 10 restantes se esforçam ainda mais para suprir a falta do jogador ausente. Ai se percebe uma situação peculiar, em que os dez restantes parecem ter se transformado em onze novamente ou até em doze, visando suprir a falta de um.

Em resumo: quando há sinergia o resultado de 1 + 1 não é 2, mas sim 3.

Categories: Liderança, todas

Leave a Reply


*