POR QUE NÃO PRATICAR O SLOW FOOD?

Por Luiz Eduardo Gasparetto 

Talvez você nunca tenha ouvido falar de Slow Food, mas pode ser que você já o pratique mesmo sem saber o que é, apenas pela intuição de que nossa alimentação pode ser melhor.

Slow Food é uma associação internacional sem fins lucrativos e teve origem na Itália com Carlo Petrini lá pelo ano de 1986 e prega que os alimentos podem tornar nosso dia a dia mais prazeroso, e que devemos ter uma alimentação de qualidade ao mesmo tempo em que encontramos tempo para saborear as refeições.

Pode-se perceber que o slow food vai exatamente na direção contrária do fast food, que se preocupa com a rapidez e praticidade de alimentação para atender às exigências do homem moderno, sempre sem tempo até mesmo para se alimentar de maneira mais prazerosa. Enquanto o fast food padroniza o sabor das refeições, para que possam ser produzidas em quantidade e rapidamente, o slow food procura salientar o prazer de uma refeição saboreada com calma.

Diz a filosofia do slow food que temos o direito ao prazer da alimentação e que para isso devemos, entre outras coisas, utilizar produtos artesanais de qualidade, produzidos respeitando-se tanto o meio ambiente quanto os produtores desses alimentos. Que o alimento deve ser bom, limpo e justo e não deve ser padronizado.

Nos dias de hoje, onde rapidez em tudo é uma palavra de ordem, o slow food vem ganhando cada vez mais adeptos. Hoje são mais de 100.00 espalhados por todo o mundo.

Deseja conhecer mais sobre o slow food e eventualmente juntar-se a esse movimento? Então saiba mais através do site www.slowfoodbrasil.com.

E não esqueça que uma alimentação correta realizada dentro de um ambiente tranqüilo e com tempo suficiente para saborear o que está sendo consumido faz parte da qualidade de vida de qualquer pessoa.

Mais do que um privilégio, é um direito do ser humano.

Categories: Qualidade de Vida, todas

Leave a Reply


*