Professor Que Não Se Comunica “Se Trumbica”

Texto de autoria da aluna VIVIANE ANDRÉA MARQUES CALDERANO, da USCS – Universidade Municipal de São Caetano do Sul, Curso de Pós- Graduação em Docência do Ensino Superior.

Alguns conceitos parecem estar fixados em nossa mente, tais como “tenho bom senso” “sou justo” e “me comunico muito bem”. Infelizmente, nem sempre a nossa avaliação pessoal é tão precisa quanto imaginamos e gostaríamos. O fato é que, comunicar-se bem, é muito mais do que simplesmente falar e tentar se fazer entender.

Comunicação é um processo contínuo de apresentar, através de vários tipos de linguagem – verbal, escrita, corporal e sinais – uma ideia, um pensamento, um conceito, que sejam claramente entendidos evitando as chamadas barreiras na comunicação, ruídos que impedem que a mensagem seja recebida da maneira que seu emissor desejou.

Claro que para este processo acontecer sem problemas não vale apenas ter “bom senso” na comunicação. É preciso ter a humildade de compreender que nem todos entendem as mensagens da mesma maneira, que nem todos têm a mesma opinião e que nem sempre os receptores da mensagem se sensibilizam com ela da mesma maneira.

Portanto, estar a frente de uma sala de aula é um trabalho que exige do professor um planejamento daquilo que vai comunicar, a disposição para compreender que não somos todos iguais e que, provavelmente, entenderemos a mensagem de maneiras diferentes.

Entender que alguns captam uma informação de uma maneira mais visual, outros de maneira mais auditiva, outros de maneira mais sinestésica e que, por isso, o professor precisa dispor de um repertório de formas de comunicação amplo para poder atingir a todos com sua comunicação.

Comunicar-se com os alunos é o primeiro grande desafio de um professor e sair-se bem nesse campo é meio caminho andando para que sua comunicação com seus alunos seja feita de maneira eficaz.

Categories: Carreira,todas

Leave A Reply

Your email address will not be published.


*