Um novo ano repleto de ações e não de intenções

Por Luiz Eduardo Gasparetto

O ano está começando e muita gente já preparou sua Lista de Resoluções para serem realizadas em 2013. Perder alguns quilos, parar de fumar, estudar inglês ou mandarim (que agora está na moda porque a China está na moda) e assim por diante.

Mas seria melhor chamá-la de Lista de Intenções, porque na verdade a maioria das resoluções são apenas isso: intenções. Boas intenções, mas apenas intenções.

Porque muitas vezes há uma distância muito grande entre resolver e realizar. Resolver fazer é o mais fácil, mas realizar…. ai é outra coisa. E a maioria fica apenas nas intenções mesmo.

E vemos que na empresa isto também acontece. Os gestores tomam decisões, mas pouco fazem para que elas se tornem realidade. É bom lembrar que quem decide pode errar, mas quem não decide já errou.

Decidir com eficácia (atingindo o resultado esperado) é uma das principais contribuições que o gestor pode dar a empresa, mas não basta decidir com eficácia, é preciso decidir dentro do tempo certo.

É evidente que um gestor não pode ser avaliado apenas pela rapidez com que toma decisões, mas também pela qualidade das decisões que toma. Daí porque ele precisa de um tempo para levantar dados e informações e para pensar em alternativas. Mas isso não pode demorar tanto tempo que o faça perder o momento de decidir.

E muitos gestores, temerosos de tomar decisões erradas, acabam não decidindo, ou decidem, mas não colocam a decisão em prática. Isso é a mesma coisa que não decidir.

Portanto, faça uma Lista de Intenções para o ano novo, mas as coloque em prática. Tome decisões na empresa, mas coloque em ação as suas decisões.

Será bom para você e será bom para a empresa.

Categories: Carreira, todas

Leave a Reply


*