VOCÊ ESTÁ DEMITIDO!

Por Luiz Eduardo Gasparetto

 

Convenhamos: demitir alguém da sua equipe não é uma decisão agradável para você e, na verdade, é um momento muito difícil que se procura evitar, mas eventualmente uma demissão pode se tornar necessária e se você tiver que fazê-la o melhor é que a faça logo, pois isso será melhor para todos os envolvidos.

Essa é uma tarefa que o próprio gestor, chefe imediato do demitido, deve realizar e ela não pode ser delegada à ninguém, muito menos ao departamento de R.H. como às vezes alguns gestores tentam fazer. Por isso, as dicas abaixo o ajudarão nessa desagradável, mas as vezes necessária tarefa de demitir um colaborador:

– Deixe claro para o colaborador os motivos que o levam a demiti-lo. É um direito dele saber isso e, com certeza, ele vai querer saber quais são eles. Por isso é seu dever informá-lo;

– Converse com ele de maneira reservada, nunca na frente de outras pessoas, para não criar uma situação constrangedora para ele e também para os seus colegas;

– Prepare-se para uma eventual reação emocional do colaborador, que poderá chegar até a um descontrole pessoal. Se isso acontecer o melhor é abreviar a conversa e, se for o caso, marcar outra. Não discuta nesse momento, para não deixá-lo mais nervoso do que ele já está. Não esqueça que ele não está em condições de raciocinar nem de ser razoável nesse momento;

– Fale com o colaborador a ser demitido de preferência na parte da manhã. Não espere o final do dia para fazer isso, pois será uma situação angustiante para você;

– Tenha sempre com você os cálculos referentes a valores que ele irá receber, para poder dar informações corretas para quem esta sendo demitido. Os cálculos são importantes nessa hora. Fale com o departamento de R.H. para que eles o ajudem;

– Faça-o assinar a carta de demissão antes de deixar a sala. Trata-se de um instrumento legal e uma exigência das leis trabalhistas. Se ele se negar chame duas testemunhas que possam atestar que a carta foi entregue e houve recusa em recebê-la.

– Se ele perguntar se pode dar o seu nome como referência, diga que sim, a não ser que você tenha algum problema pessoal com o demitido.

– Faça um roteiro do que ele deve fazer assim que deixar sua sala: ir até o departamento de RH, voltar para casa ou retornar para seu posto de trabalho. Diga quando e como ele deve limpar as gavetas, quando e como deve devolver materiais da empresa. Lembre-se que o demitido está emocionalmente abalado: abandoná-lo sem nenhuma orientação concreta nesse momento não é bom.

Com essas dicas talvez seja mais fácil você passar com menos traumas por esse angustiante momento para o gestor que e o de demitir um membro da equipe.

Agora uma coisa é importante ser dita: a não ser que o colaborador tenha feito alguma coisa inadmissível de um momento para outro, o fato dele ser surpreendido pela demissão por um desempenho falho que vem se arrastando por muito tempo significa que você cometeu uma falha como gestor. Você deveria ter dado a ele um feedback que o permitisse melhorar esse desempenho.

Nesse caso, a surpresa do demitido é uma confirmação de que você falhou!

Categories: Gestão, todas

Leave a Reply


*