O tempo tem três dimensões: passado, presente e futuro. Faça um exercício mental: divida 100 pontos entre as três dimensões do tempo, dando mais pontos para a dimensão que você julga ser a mais importante na sua vida.

Resultado: várias pessoas darão mais pontos para o passado, considerando que essa é a dimensão mais importante. São os que vivem dizendo: “quando eu era jovem é que era bom” ou “quando eu estudava naquela faculdade é que era bom”, ou então “quando eu morava naquele bairro é que era bom” ou ainda “quando eu era solteiro (a) é que era bom” e outras afirmações desse tipo. Era, era, era.

Outras dirão que mais importante é o futuro e darão mais pontos para essa dimensão. São os que dizem “quando eu me formar” ou então “quando eu me casar” ou “quando eu mudar de emprego” ou ainda “quando eu me aposentar”. Quando, quando, quando.

São pessoas que vivem apenas das lembranças do passado ou então dos planos para o futuro e, por isso, não conseguem aproveitar o que há de bom no presente. Não conseguem perceber o que existe de bom e positivo na vida que estão vivendo hoje, agora.

É evidente que o passado é importante, porque traz lições de vida, e que estabelecer planos para o futuro é importante, porque precisamos ter objetivos na vida e trabalharmos para realizá-los. Mas o fundamental mesmo é aproveitar o presente, o agora. E aproveitar a vida significa participar das coisas que estão acontecendo a nossa volta.

Participar quer dizer “tomar parte de”. Participar significa que você está presente e que você não é apenas mais um, que você não está alheio às coisas que estão acontecendo e sabe da importância de estar vivendo o presente.

Participar é uma forma de viver intensamente o presente. De viver o agora. A pergunta que você deve fazer é: “eu estou vivendo a vida ou apenas passando por ela”?

Categories: Carreira, todas

Leave a Reply


*